Facebook

Os erros alimentares mais comuns

Os erros alimentares mais comuns

  admin  

 (97)    (0)    0

  NutriçãoEnerzona  

Os erros alimentares mais comuns

 

Nutrição adequada é o que quase todo mundo pensa em adotar. Às vezes, na realidade, apenas uma parte de nossos hábitos é realmente saudável, enquanto outros são o resultado de falsos mitos ou propaganda boca a boca que nem sempre transmitem mensagens genuínas. Gostaria de saber mais? Leia as próximas linhas.

 

O excesso de alguns tipos de gorduras.

 

Não é verdade que todas as gorduras são prejudiciais à saúde. As gorduras alimentares, de fato, têm um impacto muito importante e diferente em nosso corpo. Alguns se saem bem, como o azeite extra-virgem (também rico em polifenóis com atividade anti-inflamatória e antioxidante) e o ômega-3 de algas ou o óleo de peixe purificado e concentrado. Eles são aliados da saúde. Pelo contrário, outros óleos, como os de sementes, são muito ricos em ômega-6, que hoje tendemos a consumir em quantidades excessivas. Mas, para combater o bem-estar, também existem gorduras saturadas, gorduras trans, como gorduras hidrogenadas, gorduras fritas ou cozidas por muito tempo. De fato, neste último caso, devido ao prolongado cozimento, forma-se acroleína, substância tóxica para o fígado e irritante para a mucosa gástrica. Isso não significa que você nunca deve comê-lo, mas sem dúvida se delicia com ele raramente.

 

O excesso de açúcares.

 

Eles são terríveis, às vezes se escondem em alguns alimentos embalados. É o caso, por exemplo, de pão de forma ou passata pronta. Ou alguns biscoitos aos quais, além disso, geralmente adicionamos geléias açucaradas de frutas sem pensar em um equilíbrio adequado com outros macronutrientes, como proteínas. De fato, um excesso de açúcar cria hipoglicemia reativa que, a longo prazo, favorece o aumento da massa gorda, dificultando a perda de peso.

 

Consumo insuficiente de vegetais

 

Hoje em dia sabemos: comer legumes frescos e sazonais a cada refeição é quase impossível. No entanto, é isso que seria necessário para atingir o requisito diário mínimo de polifenóis. Sim, porque os vegetais não são apenas ricos em fibras, mas também contêm vitaminas e polifenóis. As fibras não são apenas úteis para promover o trânsito intestinal, mas as substâncias que contêm atuam como prebióticos, favorecendo a flora intestinal. E tem mais. Eles aumentam a sensação de saciedade (por esse motivo, devem ser consumidos primeiro na refeição) e têm um impacto positivo na resposta glicêmica, diminuindo a absorção de alimentos com alto teor de carboidratos, apenas para mencionar alguns dos benefícios. Além disso, observou-se que esportistas que não consomem verduras parecem se machucar mais frequentemente.

 

Elena Casiraghi, PhD - Equipe Enervit

 (97)    (0)    0

Seu comentário foi enviado com sucesso. Obrigado por comentário!
Deixe um comentário
Captcha
Comentários do Facebook